quarta-feira, 1 de março de 2017

Nosso Flabelo, Nossa Identidade


                                         Um legado de 10 anos de cultura popular lírica

Faz parte da trajetória cultural do Bloco carnavalesco Lírico Utopia e Paixão, abordar um tema que faça jus a força poética e ideológica do seu nome e da historia de vida dos que fazem o mesmo. A cada ano refletimos sobre que tema vamos levar para avenida e que mensagem queremos transmitir. Nosso cortejo lírico, que seja nos no bairro ou pelas ruas do centro do Recife, tem o compromisso social de levar muito mais que fantasia. Quando olhamos pra traz, nessa caminhada de dez anos, enxergamos sonhos, protestos, homenagens e mensagens coloridas em azul e branco, de forma irreverente como o carnaval, mais conscientes da existência da linha nada tênue entre a realidade a utopia. 

                                                   Nosso primeiro Flabelo 2008 -2010

Márcia Santiago nossa primeira flabelista 2008





2009 nova Flabelista Marta Santiago



                                                                                        Novo Flabelo 2011











                                                    Temos Duas Flabelista Marta e Camila







2017 - 10 anos de Utopia e Paixão a seu dispor

10 anos de Utopia e Paixão a seu dispor. O Resgate de um legado cultural de participação no ciclo carnavalesco com afirmação da identidade lírica popular.  Onde o cortejo contemplar as fantasias usadas nesses 10 anos de caminhada cultural lírica, ressaltando os temas trabalhados, que nos faz existir culturalmente, deixando de ser utopia e sendo realidade.  

Estamos completando uma década de existência, onde a vida já nos ensinou que as Utopias nem sempre são possível de serem alcançadas, mais  os sonhos, pois são nossos. Daí, no Carnaval,  em sua expressão cultural maior é o nosso momento de  afirmação cultural,  de liberar as tensões diárias  na luta constante pelo mundo melhor e  desce as ladeiras do Morro da Conceição transformados em reis e rainhas do carnaval.  E o que é um bloco, se não uma  bela explosão cultural coletiva...














2016 A paz esta em nosso coração

                               A paz esta em nosso coração
Nossa contribuição para propagar a paz por onde passamos é essa, cantar a paz, vestir a paz, mais, sobretudo o bloco ser uma singela ação de paz. Imbuídos desse desejo, nosso cortejo lírico por onde passou se propôs a deixar um estado de espírito no coração de todos de forma a propagar a paz em qualquer ambiente. Em 2016 a paz não foi uma utopia, mas o Bloco utopia um símbolo da paz. Esse foi nosso desejo, algumas vezes nossa realidade, sempre nossa paixão, a paz em nosso coração.























2015- Negritude Lírica

Negritude Lírica

 Com esse tema, o bloco desfilou as influencias da cultura africana em nossas vidas. Que estão presentes na culinária, moda, estética, música, vocabulário, em nossa alma guerreira, a qual herdamos dos povos das terras de Zumbi. Refletindo, então, sobre essas informações e sentimentos, bem como a observação de que 100% das mulheres e homens do Bloco são negros e negras, optamos por este tema, pois nosso bloco já é uma resistência, nossa utopia  é mais que um nome.